A rebelião do vivido

O livro “A rebelião do vivido no jornalismo independente de Florianópolis” é uma produção da revista Pobres & Nojentas e da Letra Editorial com organização da jornalista Míriam Santini de Abreu.
Os oito artigos do livro contam como foram as riquíssimas experiências que, desde os anos 1980, moveram e movem, na cidade, jornalistas comprometidos com o que se tem chamado de jornalismo independente/alternativo/contra-hegemônico. Com elas mostram-se a força e a capacidade de organização do movimento popular de Florianópolis e o jornalismo que deu e dá visibilidade a esses movimentos. São autores Ana Claudia Rocha Araujo, Anita Grando Martins, Claudia Weinman, Coletivo do Portal Catarinas, Dario de Almeida Prado Júnior, Elaine Tavares, Jeffrey Hoff e Míriam Santini de Abreu.

Estão contadas as rebeldias da Bernunça (anos 1980), da Folha da Lagoa (anos 1990), do jornal Guarapuvu, da Rádio Comunitária Campeche, da Pobres & Nojentas, do Portal Desacato (anos 2000), do Daqui na Rede e do Portal Catarinas (anos 2010).

Florianópolis precisa e merece que essas histórias – as nossas, as das e dos jornalistas rebeldes, a da cotidiana rebelião do vivido na cidade –, sejam lembradas, assim como as lutas populares que esses veículos têm narrado nas últimas quatro décadas.

Privacidade Sua informação 100% segura
Compra segura Ambiente seguro e autenticado
Conteúdo aprovado 100% revisado e aprovado

A rebelião do vivido

Elaine Tavares
Elaine Tavares

"Trabalho primoroso de memória e luta"